Ciclic

5 erros que você deve evitar ao começar investir em previdência privada

Investir a médio e longo prazos exige certo conhecimento sobre o plano contratado e muita dedicação com seus objetivos.

Se você tomou a iniciativa de iniciar um investimento em previdência privada, parabéns! Esse é o primeiro passo para assegurar uma vida financeira equilibrada e tirar os seus planos futuros do papel.

A previdência privada é uma forma descomplicada de investir que não exige conhecimentos avançados em economia e se adapta ao seu objetivo.

Engana-se quem pensa que o plano serve apenas para ter uma aposentadoria mais confortável. Com a previdência, é possível realizar planos para daqui a 5, 10, 15 ou até mesmo 30 anos, como comprar um carro, pagar a faculdade ou viajar pelo mundo.

Qualquer um pode fazer um investimento em previdência privada. Não é preciso ter muito dinheiro para começar, mas, para que você não cometa erros que poderão comprometer o seu futuro, confira o que não fazer com o seu plano:

NÃO se planejar para investir

Todo investimento exige algum nível de planejamento para ser bem-sucedido. A vantagem da previdência privada é que esse planejamento é muito mais simples!

Antes de começar, você precisa se perguntar:

  • Qual é o seu sonho: investir com um objetivo é a melhor forma de se manter disciplinado. Por isso, tenha sempre em mente o que você pretende fazer com o dinheiro.
  • Quanto você tem/precisa: para começar a investir na previdência, não é preciso ter muito. Porém, considere que quanto mais você contribui, mais o seu dinheiro rende, portanto, o ideal é manter uma certa regularidade ou fazer bons aportes para chegar ao valor que você necessita.
  • Qual é o seu prazo: é essencial saber daqui a quanto tempo você deseja tirar o seu sonho do papel para abrir um plano com vencimento próximo. Assim, você evitará frustrações.

NÃO saber qual é o momento ideal para investir

Jovens que estão começando a carreira e têm pouco tempo para cuidar do dinheiro podem se beneficiar muito mais com a previdência privada. Eles podem se planejar, por exemplo, para dar entrada na casa própria daqui a 10 anos.

Outra usabilidade muito válida é feita por mães e pais que desejam garantir os estudos ou uma maior estabilidade financeira para os filhos pequenos quando eles se tornarem adultos.

NÃO conferir as taxas

Existem até 4 taxas que podem ser cobradas pelo seu plano de previdência:

  • Taxa de administração: é um percentual anual referente à prestação dos serviços de gestão e administração do fundo de investimento.
  • Taxa de carregamento: é um percentual que incide sobre todas as contribuições feitas para a previdência e tem como objetivo atender as despesas administrativas e de alocação dos recursos.
  • Taxa de saída: é a cobrança de um percentual sobre o resgate do seu investimento, considerando o total do seu rendimento.
  • Taxa de performance: é a taxa percentual cobrada caso o seu plano de previdência supere o índice de referência.

Felizmente, nem todas as instituições financeiras cobram todas essas taxas. Na Ciclic, só é cobrada a taxa de administração e de carregamento na saída. Além disso, o carregamento é zerado automaticamente após 60 meses ou se você honrar o compromisso contratado (a partir de um ano). E, quanto mais tempo você permanecer no plano, menores elas se tornam.

Além disso, é essencial que você considere as tributações que ocorrem ao declarar o seu imposto de renda de acordo com a tabela (progressiva ou regressiva) que você optar.

NÃO verificar o rendimento

Por se tratar de um investimento, a previdência privada também está sujeita às oscilações do mercado. Por isso, você deve ficar atento e acompanhar a rentabilidade da sua aplicação em determinado período.

Não se assuste se, no início do seu investimento, o rendimento for negativo. Algumas situações, como a greve dos caminhoneiros, realmente impactam a previdência, mas com a economia estabilizada outra vez, a rentabilidade se recupera rapidamente.

Lembre-se que o investimento em previdência privada é considerado um dos mais seguros que existem.

Sacar o dinheiro rapidamente

A previdência é perfeita para quem tem planos em médio e/ou longo prazos. Ela foi pensada para estimular você a contribuir e a guardar dinheiro por um determinado período para se beneficiar no futuro.

O ideal é efetuar o resgate no prazo combinado na contratação do plano. Fazer o saque antecipado implica diretamente em descontos no cálculo do imposto de renda e na incidência de taxas.

É claro que em caso de emergência, você pode pensar em efetuar o resgate mesmo não sendo a melhor opção. Para evitar essa tentação, considere a previdência privada como um investimento que, você, pelo menos, não pode mexer.

Se você não cometer esses erros, a sua vida financeira será muito mais tranquila!