Ciclic

Aplicação financeira: o que é a taxa de carregamento e como ela funciona?

Essa taxa incide sobre as aplicações da previdência privada e, com um bom plano, pode ser de 0%.

Abrir um plano de previdência privada é um bom negócio, porém, é essencial que você se informe antes de fazer isso. Além de entender sobre a diferença entre VGBL e PGBL e tabela progressiva e regressiva, você precisa saber tudo sobre a taxa de carregamento.

Como toda aplicação financeira, algumas taxas são descontadas do seu dinheiro. No caso da previdência, existem duas delas: a taxa de administração, uma espécie de “recompensa” que o gestor dos seus fundos recebe, e a taxa de carregamento, que vamos conhecer a seguir.

O que é a taxa de carregamento?

A taxa de carregamento tem o objetivo de arcar com os custos do gestor que administra a sua aplicação financeira.  A cada R$ 1 investido, o gestor do seu plano pode ficar com uma pequena porcentagem, que geralmente não ultrapassa 5% do valor investido. A boa notícia é que nem todos os gestores de previdência privada fazem essa cobrança.

Ou seja, se você investir R$ 100 em uma aplicação que tenha a taxa de carregamento em 1%, R$ 99 desse dinheiro irá para o seu plano de previdência privada. A outra parte é retida pelo gestor para arcar os custos ao aplicar o dinheiro.

Apesar de ser uma porcentagem pequena, como a previdência é um investimento de longo prazo, o valor que fica com o gestor acaba impactando na rentabilidade.

Como essa taxa é cobrada?

Nem sempre essa taxa é cobrada no momento em que você aplica o dinheiro. Há três formas de se fazer essa cobrança:

  • Antecipada: ocorre no momento da contribuição e é aplicada sobre o valor contribuído. Ou seja, quanto maior a aplicação financeira, maior será a taxa. No mercado também é conhecida como “Taxa de Entrada”.
  • Postecipada: acontece no momento de fazer o resgate da sua previdência privada, variando conforme o tempo de permanência no plano. Quanto maior o tempo, menor será a taxa. Também conhecida como “Taxa de saída”.
  • Híbrida: a taxação é feita no momento da contribuição e também quando você faz a retirada.

E se a taxa for alta demais?

A taxa de carregamento é um dos principais custos da sua previdência e acaba comprometendo o seu futuro. Por isso, se você não estiver contente com as taxas cobradas pelo seu plano, a alternativa é realizar a portabilidade.

Uma boa dica é você pesquisar instituições que zeram essa taxa. Assim, não há prejuízos. Há uma diversidade de gestores e seguradoras que não cobram mais a essa taxa. Você pode mudar o seu dinheiro para uma dessas opções.

Atualmente existe a portabilidade entre os planos de previdência privada. Assim, você pode transferir todo o seu dinheiro de A para B.

No entanto, fique atento: alguns planos também cobram uma taxa de carregamento sobre a portabilidade!

Ainda assim, fazer a portabilidade é uma opção muito melhor do que efetuar a retirada antecipada dos valores para então aplicar novamente em outro local, pois sobre o resgate incidirão algumas multas e tributações, que podem ser bem altas e que vão gerar uma boa perda de dinheiro.

Como funciona a taxa de carregamento na Ciclic

Na Ciclic, a taxa de carregamento é inexistente (0%). Ou seja, ela não é cobrada nem no começo do investimento nem no momento do resgate.

É por isso que, antes de iniciar o seu plano de previdência privada, você deve pesquisar muito. Quanto maior for o seu planejamento para investir, maior serão os seus lucros no futuro!