Ciclic

Economia doméstica

5 armadilhas que impedem você de guardar dinheiro

Economizar começa em casa. Esse deve ser o princípio da economia doméstica, ou seja, são os gastos com habitação, alimentação, higiene, saúde e vestuário de toda a família, para que você possa gastar menos e investir mais.

As despesas domésticas são essenciais para a sua vida e, por isso, é quase impossível cortá-las de uma vez por todas. No entanto, dá para gastar menos e economizar com cada uma delas.

Ao economizar com pequenas despesas indispensáveis e cotidianas, você terá mais dinheiro para investir em sua previdência privada e realizar o seu sonho daqui a alguns anos. E, ainda, essa mudança de hábitos vai incentivar você a gastar cada vez menos e eliminar da sua vida aquelas despesas supérfluas.

Muitas pessoas não sabem ao certo como poupar com a economia doméstica e acabam caindo em armadilhas que, ao invés de diminuir, aumentam as despesas da família – e, consequentemente, impactam nos investimentos.

Descubra quais são os principais erros, como evitá-los e o que fazer para dar a volta por cima e guardar dinheiro:

Armadilha 1: não saber quais são os gastos

A economia doméstica é uma despesa muito ampla e que varia de família para família, de acordo com a condição financeira e o estilo de vida adotado. Alguns exemplos são:

  • Habitação: financiamento da casa, aluguel, IPTU, condomínio, jardinagem, manutenção e contas de água, luz, gás, TV a cabo, telefone, internet e celular.
  • Alimentação: despesa da semana, restaurantes e dinheiro para o lanche das crianças.
  • Higiene: itens de higiene pessoal (papel higiênico, sabonete, creme dental, escova de dentes, toalhas), produtos de limpeza e diarista ou empregada doméstica.
  • Saúde: medicamentos, vacinação, plano de saúde e exercícios físicos.
  • Vestuário: roupas e calçados.

Olhando para cada uma dessas despesas é possível refletir com quais delas você está gastando demais e pensar em estratégias para reduzir o custo.

Por exemplo: será que é necessária uma diarista duas vezes na semana ou você mesmo poderia limpar a casa de vez em quando e solicitar a profissional a cada quinze dias?

Armadilha 2: ir ao mercado sem uma lista de compras

Quando você vai às compras sem uma lista, maior é a probabilidade de comprar algo que você não precisa e, assim, gastar mais dinheiro do que deveria, afinal, ir ao mercado é uma verdadeira tentação.

Procure fazer uma lista antes de sair de casa.

Dê uma olhada na sua despensa e confira a quantidade de itens que você ainda tem e quantos ainda precisa para aquela semana ou aquele mês. Anote apenas o essencial e, mais importante, compre apenas o essencial!

Vale avisar a família que aquele item precisa durar pelo período que você planejou, estimulando o consumo consciente.

Armadilha 3: não se atentar ao uso de água e energia

Somadas, essas duas contas representam uma boa porcentagem do orçamento doméstico. Se você ficar atento à forma como a sua família está fazendo uso da água e da energia elétrica será possível economizar – e ainda contribuir para o meio ambiente!

Existem muitas maneiras de economizar com água e energia. Veja algumas ideias que você pode adotar na sua casa:

  • Troque as suas lâmpadas pelas LED. Além de durarem mais tempo, elas consomem menos energia, o que compensa o investimento inicial mais alto do que as lâmpadas fluorescentes.
  • Livre-se de extensões e benjamins, além de tirar da tomada os aparelhos que você não está usando, pois eles ajudam a desperdiçar energia.
  • Aproveite a luz do sol para fazer tarefas como cozinhar, limpar a casa e estudar durante o dia em vez de acender as lâmpadas.
  • Acumule uma quantidade considerável de roupas para lavar e utilize a máquina em sua capacidade total. Dessa forma, você gasta energia menos vezes.
  • Evite usar a mangueira para atividades como lavar o quintal, o carro ou regar o jardim. Ela gasta muito mais do que um balde com água. Se possível, reaproveite a água da lavadora ou da chuva para isso.

Armadilha 4: não reaproveitar as roupas

Todo mundo quer estar na moda, mas isso custa muito dinheiro. O ideal é evitar gastar com roupas e sapatos reaproveitando o que você já tem em casa.

Um guarda-roupas deve ter, de preferência, peças básicas que podem ser adaptadas para combinar com tudo em qualquer estação do ano e para qualquer situação (do trabalho a um evento elegante).

Para dar um toque fashion, aposte nos acessórios, que costumam ser mais baratos que uma peça nova de roupa, e em customizações, para deixar o item com o seu estilo próprio.

Para as crianças, a dica é reaproveitar as peças do irmão mais velho no irmão mais novo. Como elas crescem muito rápido, usam pouco tempo as peças, que ficam praticamente novas. Se você está pensando em aumentar a família, considere guardar as roupas que seu filho já não usa mais.

Armadilha 5: adquirir maus pacotes de serviços

As operadoras de telefonia, que também oferecem celular, internet e TV a cabo, são reconhecidamente as piores prestadoras de serviços do país. Por isso, na hora de contratar um pacote, é preciso ficar atento.

Para o telefone e o celular, o ideal é adquirir um serviço que tenha algum benefício adicional, como, por exemplo, gratuidade nas ligações para os números com que você mais fala.

Para a internet, não caia na tentação de comprar uma franquia ou velocidade maior do que você realmente precisa.

No caso da TV a cabo, fique de olho no contrato. Geralmente, os primeiros meses têm algum tipo de desconto, mas depois o preço aumenta consideravelmente. Isso acontece principalmente com os pacotes mais completos.

Com essas dicas, vai sobrar um bom dinheiro para ser aplicado na sua previdência privada, não é mesmo?!