Ciclic

Mitos e verdades da previdência privada!

Mitos e verdades que você precisa saber antes de adotar um plano de previdência privada

O plano de previdência tem sido um assunto bastante discutido em diversas rodas de conversa, isso por conta das alterações anunciadas recentemente pelo governo para tentar salvar o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Muitas pessoas, que antes imaginavam que ao se aposentar iriam viver somente da previdência social (sistema em que funcionários contratados em regime CLT são obrigados a pagar com parte do salário para a aposentadoria futura), passaram a enxergar na previdência privada uma possibilidade de ter um futuro tranquilo e seguro.

Junto com essa nova possibilidade, que passou a povoar a cabeça de muitos trabalhadores, começaram a surgir também muitas dúvidas e receios, principalmente por conta da falta de informação, sobre a previdência privada ser a melhor alternativa, ou não, quando se pensa em um futuro sereno e livre de preocupações financeiras.

Existem alguns mitos e verdades que precisam ser ditas para ajudar você a compreender o que procede ou não quando se planeja adotar um plano de previdência privada.

Previdência Privada garante uma velhice tranquila?

Mito. Não vai ser qualquer plano de previdência, com qualquer valor de contribuição mensal que vai garantir uma velhice sossegada.

É importante que antes de adotá-lo, você saiba qual será a rentabilidade anual dos valores investidos mensalmente, pois, com essa informação, poderá calcular quanto terá até o valor do resgate e se ele estará compatível com seu custo de vida mensal.

Existem outros investimentos que permitam a remuneração mensal da aposentadoria, como na previdência privada?

Verdade. A previdência privada permite que o contribuinte receba um valor mensal e vitalício, como se fosse uma espécie de salário, baseado no total que foi acumulado durante os anos. Esses saques podem acontecer a partir do 35º ano de depósito.

Existem benefícios na hora de declarar o Imposto de Renda quando você já possui uma previdência privada?

Verdade. Se você optar por planos PGBLs (Plano Gerador de Benefícios Livres), você pode deduzir da renda bruta até 12% quando for realizar a declaração do seu Imposto de Renda.

Se eu começar um plano de previdência privada e depois me arrepender, pelo menos posso sacar o valor já investido?

Mito. Antes de adotar qualquer plano, leia atentamente o contrato, pois alguns estabelecem carência e multas para o cliente, caso o valor seja retirado antes do vencimento acordado em contrato.

Se depois de ler, ficar alguma dúvida sobre o contrato, pergunte ao gerente para que você possa ter plena certeza do que poderá ou não fazer após a assinatura do plano.

A previdência privada é um investimento específico para aposentadoria?

Mito. Quem pensa que Previdência Privada tem como único objetivo a aposentadoria está errado. Por ser um investimento a longo prazo, ele também pode ter como objetivo metas de longo prazo, como, por exemplo, a faculdade dos filhos, uma grande viagem, etc.

O problema da previdência privada é o fato do aporte inicial ter que ser muito alto?

Mito. Atualmente existem diversos planos que exigem um investimento inicial menor do que R$ 50,00. Ao longo dos meses, o contribuinte pode aumentar esse valor depositado, sempre tendo em mente que a longo prazo, o montante acumulado deverá estar de acordo com suas expectativas para o futuro.

É possível ter mais de um plano de previdência privada?

Verdade. Você pode ter quantos planos quiser, não existe um limite. Porém, é preciso ter em mente que, quanto mais depósitos realizar em um mesmo plano, maior será o rendimento dos recursos sobre o qual serão gerados os lucros.

Nunca mais vou poder parar de investir?

Mito. Se por alguma razão, durante alguns meses, após a adoção do plano, você não conseguir realizar os aportes, é possível suspendê-los temporariamente.

Seu plano continuará rendendo, normalmente, rentabilizando os recursos que já foram investidos. Você poderá retomar os investimentos a qualquer momento e com qualquer valor.

Vou poder resgatar uma parte do dinheiro investido quando quiser?

Verdade. Da mesma maneira que você consegue suspender as aplicações a qualquer momento, também é possível resgatar uma parte do valor no momento que quiser.

Caso isso aconteça, o Imposto de Renda será sobre o valor resgatado, de acordo com o sistema de tributação escolhido no momento de contratação do plano.

Mas, cuidado: antes de solicitar o resgate, é necessário saber se o prazo de carência permite o saque. Preste atenção em quanto tempo depois do primeiro aporte será possível realizar esse resgate parcial.