Ciclic

Tipos de aposentadoria

Tudo o que você precisa saber sobre um dos benefícios mais importantes da vida de todo trabalhador.

Todo mundo fala sobre aposentadoria, mas você sabe bem como ela funciona? Quais são os tipos de aposentadoria? O que é preciso para alcançá-la, quais são as regras, quem pode ou não usufruir dela. Com o assunto da reforma da previdência tão em alta, é importante que você saiba tudo sobre o seu futuro.

Na prática, o sistema da Previdência Social é financiado por toda a sociedade. Ou seja, as pessoas jovens e ativas no mercado de trabalho contribuem para que o Estado faça o pagamento dos benefícios dos aposentados.

Ou seja, o dinheiro que você contribui hoje, não é guardado para você usar no futuro como se pode pensar. Na verdade, você está pagando a aposentadoria de alguém hoje, e quando chegar a sua vez, alguém vai trabalhar e contribuir para pagar a sua.

No Brasil, existem 3 sistemas: o Regime Geral de Previdência Social – “RGPS” (engloba os empregados que contribuem de forma facultativa ou obrigatória); o Regime Próprio de Previdência Social – “RPPS” (para os funcionários públicos) e o Regime de Previdência Complementar (uma complementação da renda de quem contribui facultativamente).

O Regime Geral, mais conhecido, é administrado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e fiscalizado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil. Os tipos de aposentadoria podem ser dos 4 tipos a seguir:

  1. Aposentadoria por invalidez: pode ser solicitada por qualquer trabalhador que esteja incapacitado de exercer a atividade profissional que garante o seu sustento por conta de um acidente ou doença grave.

O segurado deve ter, no mínimo, 12 contribuições mensais. Ainda assim, o INSS tem uma lista de doenças que não estão sujeitas a este período de carência. Fique atento e veja se isso se aplica ao seu problema.

O benefício pode ser solicitado em qualquer Agência da Previdência Social, a partir da entrega dos documentos exigidos e mediante agendamento.

  1. Aposentadoria por idade: todo trabalhador que possua a idade mínima de 65 anos (homem) e 60 anos (mulher) e comprovar o mínimo de 180 contribuições tem o direito. Caso o trabalhador seja classificado pela previdência como especial (produtor rural, pessoa física, sem empregados), a idade mínima é reduzida em 5 anos.

Para dar entrada na solicitação é fácil: vá até uma Agência da Previdência Social, com os documentos exigidos.

  1. Aposentadoria por tempo de contribuição: quando o trabalhador completa 30 anos de trabalho (mulher) e 35 anos (homem), sem interrupções, pode se aposentar.  A forma de solicitação do benefício é a mesma que no item anterior.
  1. Aposentadoria especial: o trabalhador deve comprovar, no mínimo, 180 contribuições, assim como a sua exposição a agentes nocivos químicos, físicos, biológicos ou associação de agentes prejudiciais pelo período exigido para a concessão do benefício (15, 20 ou 25 anos).

A solicitação deste benefício é um pouco diferente dos casos anteriores: vá até uma Agência da Previdência Social portando os seus documentos pessoais, além dos documentos específicos que comprovam a exposição de danos à saúde.