Ciclic

Vale a pena investir em renda fixa?

O que é a rentabilidade financeira com oscilação de ganhos?

Se você pesquisou, se programou e finalmente conseguiu investir na previdência privada, parabéns! Sabemos da importância desse passo na sua vida e vamos ajudar você a lidar com os desafios e atingir os seus objetivos no melhor tempo possível!

Antes de chegar ao final do plano, você irá perceber que seu dinheiro está rendendo e também passando por oscilações do mercado, mas não é preciso se preocupar com isso.

O que é renda fixa e por que ela pode variar?

O investimento da renda fixa

Renda fixa tem atraído muitos investidores iniciantes e que preferem investir com um pouco mais de segurança, pois, ao realizar as aplicações, já é possível saber de antemão as condições de rentabilidade.

Na prática, esse tipo de investimento é como fazer um empréstimo para bancos, empresas ou mesmo para o governo, que irão devolver o valor no momento do vencimento com juros, gerando o que chamamos de rentabilidade.

São exemplos de investimentos: os fundos de renda fixa, Tesouro Direto e a caderneta de poupança.

Esse tipo de investimento é mais indicado para quem quer ter um pouco mais de previsibilidade ou controle sobre o rendimento do seu dinheiro no momento do resgate.

Para isso, esses investimentos apresentam para o cliente a regra clara de como seu dinheiro vai render, ou seja, o termo “fixa” está relacionado com essa regra e não exatamente com o valor que você terá no final.

Os investimentos em fundo de renda fixa podem ter taxas pré-fixadas de rentabilidade (como um CDB que irá render 12% em 12 meses) ou pós-fixadas, onde os juros (rentabilidade) são vinculados a algum outro indicador (como por exemplo taxa de juros ou inflação).

Assim, apesar da palavra “fixa”, esses investimentos também podem sofrer variações devido às altas e baixas das taxas de juros e da inflação, ou movimentação da economia. Na grande maioria das vezes, as oscilações são positivas, fazendo com que esse tipo de investimento tenha bastante segurança e um desempenho histórico acima da caderneta da poupança.

Qual é o impacto no meu investimento?

Quando falamos de investimentos em fundo de renda fixa, como é o caso da previdência, quem investe o dinheiro para realizar a retirada no prazo combinado não terá nenhum prejuízo com essas variações.

É preciso ter paciência, confiança e foco em seus planos de médio ou longo prazos!

A rentabilidade depende da volatilidade do mercado, que é especialmente maior em épocas de crise. Para se ter um exemplo, o mês de maio foi bastante atípico devido à greve dos caminhoneiros que gerou perdas diretas na economia brasileira.

A queda na rentabilidade mensal da renda fixa é mais perceptível quando o plano ainda está começando. Se você investe há apenas três meses, por exemplo, você pode ter notado que em maio o rendimento foi negativo pela primeira vez, causando um impacto no seu extrato, mas que será recuperado em breve.

O principal aqui é se manter firme no plano para permitir que o seu dinheiro trabalhe (renda) para recuperar as perdas.

Prejuízos na previdência privada: praticamente inexistentes

Uma boa parcela dos planos de previdência visa atender um perfil mais conservador e também buscar ganhos com os benefícios tributários, como tabela regressiva, imposto de renda somente no final do plano e abatimento do IR.

A composição e gestão dos fundos de previdência é realizada com base no plano de cada investidor, conforme o prazo final de seu objetivo.

Por isso, apesar das variações que podem surgir ao longo dos anos, a previdência privada foi criada para entregar o rendimento previsto para o investidor, respeitando o prazo original.

Só existe uma situação em que o seu plano de previdência dará prejuízo: se você decidir retirar seu dinheiro antes do prazo acordado, ao menor sinal de rentabilidade negativa.

Quando você faz essa retirada antecipada, você está realizando o prejuízo. Isso quer dizer que você se dispõe a perder um pouco de dinheiro agora com medo da possibilidade de perder mais no futuro.

Esse é um erro comum que ocorre com quem não conhece bem o mercado financeiro ou está acostumado com a caderneta de poupança, que no médio e longo prazos acaba rendendo menos.

Para não ficar refém das notícias que aparecem no dia a dia, é importante contar com o apoio especializado para tomar as suas decisões.

A Ciclic foi criada justamente para facilitar o acesso da população ao mundo da previdência e dos investimentos, ajudando quem ainda não conhece tão bem o mundo das finanças a conseguir guardar o seu dinheiro, atingir os seus objetivos e realizar os seus sonhos e projetos com a melhor rentabilidade e no melhor tempo possível.

Se você tem um dinheiro guardado na poupança e que trabalhar com um investimento mais rentável, e ainda manter a sua margem de segurança, as opções mais populares são cdb ou tesouro direto. Se essa troca de carteira for solicitada no seu banco por exemplo, provavelmente será indicado o CDC, até mesmo porque o banco tem o seu para oferecer. É importante saber que existem várias opções desse título no mercado, que você pode escolher o que for melhor para a rentabilidade do seu dinheiro.

Afinal o são CDB ou Tesouro direto?

O CDB é bem simples de ser explicado, se trata de um Certificado de Depósito Bancário, em outras palavras são títulos de renda fixa emitidos por bancos com o objetivo de captar dinheiro, basicamente você empresta do seu dinheiro para a instituição bancária, e recebe em troca uma taxa de rentabilidade que é definida no momento da compra. Esse recurso é usado pelo banco emissor em suas atividades como projetos de expansão, pagamentos de dívidas, crescimento de marca, fica a escolha do banco a melhor maneira de fazer esse dinheiro crescer para que todos aumente o seu capital.

Além de render mais que a famosa poupança os títulos do tesouro direto são emitidos pelo Governo Federal, funciona também com um empréstimo, você investe o seu dinheiro e recebe acréscimos de juros na data de vencimento que já foi pré-fixada no ato da compra. E você pode começar a investir com pouco menos de 100 reais.

Esses títulos geralmente acompanham a taxa selic, temos um artigo exclusivo sobre o que é essa taxa para você entender melhor sobre o assunto.

Dica Bônus:
Recebemos muitas perguntas sobre previdência privada, principalmente sobre a diferença entre os investimentos em PGBL e VGBL, para discutir melhor esse tema fizemos uma matéria que com certeza responde as suas dúvidas. Qual é a diferença entre PGBL e VGBL?